Actualidade Artigos

Não apagues a luz quando fores fazer amor com ele. Primeiro, porque é maravilhoso olhar para o corpo da pessoa que nós desejamos, pronto a dar e a receber felicidade, e depois porque, no escuro, é que somos todos verdadeiramente iguais e é bem melhor que ele goste do teu rabo carregado de celulite, do que tanto se lhe importe se é o teu ou outro qualquer. Não há nada mais atraente do que uma mulher que goste de si mesma.

Sim casei este ano, vivi um dia fantástico, festejámos em grande até às sete da manhã com a nossa família e amigos e neste momento estamos muito felizes, obrigada. Porém, qual é o livro ou regulamento que diz que, por termos casado, temos de engravidar no dia a seguir? Ou durante a lua-de-mel? Ou no mês seguinte? Ou no ano seguinte? Quem é aqui o casal afinal?

Ninguém olhou para eles, ninguém os abordou. O choro era solitário e solidário. Ela não tinha medo, só estava desorientada. Que fazer? Os seus cinco anos não lhe davam muita margem de manobra, mas pensou e percebeu o que havia a fazer. Esperar pacientemente que alguém reparasse em duas crianças, sozinhas, numa cidade muito grande e movimentada.

Com o tempo, Artur deixou de lhe bater. Já não se limitava a isso. Artur queria matá-la de porrada. Em seis anos de casamento, Maria fez dez queixas na polícia. Sempre que Artur chegava da esquadra e a encontrava em casa, amedrontada, enroscada a um canto, dava-lhe nova tareia.
PUB

ELAS ESTÃO DE VOLTA… OUTRA VEZ! Após o sucesso da última vez (já lá vão dois anos ) 40 E ENTÃO? regressa a cena para uma curta temporada no Teatro Villaret a partir de dia 2 de Fevereiro até ao final do mês, de Quinta a Domingo.

a par da conquista de igualdade de género nos lugares de decisão no setor público e no setor privado, interessa comprometermo-nos sem tréguas com as condições reais das trabalhadoras. Quanto ganham? Os seus contatos são reais e respeitados? As trabalhadoras continuam a ser questionadas acerca dos seus planos de gravidez, mesmo em empresas cujas administrações são “agradáveis” do ponto de vista da paridade.

Quando, de longe-a-muito-longe acontece o tão desejado encontro sexual, o seu sabor é indescritível, algo próximo ao lendário néctar dos deuses que nunca ninguém provou, mas que deve saber a isto mesmo: orgasmo explosivo! Felizmente a vida de um casal pouco se aproxima a uma linha reta. Acho que a semelhança é muito maior com as estradas que nos permitem chegar ao cume de uma montanha íngreme: curva e contracurva
1171

Nos dias em que só me apetecia chegar a casa, após um dia de trabalho, e fundir-me com o sofá, nesses dias, obrigava-me a ir andar de bicicleta mais do que nunca. Começava sempre sem vontade e terminava com um «ainda bem que vim». Quando chovia a potes e o clima convidava ao aconchego do lar, eu ficava em casa, mas a pedalar na mesma. Fiz de casa a rua, fiz do sacrifício um prazer e fiz do esforço um sorriso.

Anália Torres, socióloga e feminista, herdou o nome da avó que lhe ensinou as coisas mais importantes que aprendeu na vida. Nesta entrevista ajuda-nos a perceber a origem das desigualdades entre homens e mulheres e o caminho a percorrer para que se dissipem. Um luxo e um prazer, ouvi-la.
2753

Entrevistas Destaques

  1. Porque te amas?
Amo-me já aceitei que não temos de ser perfeitas para sermos felizes.  
  1. Já qu...

ULTIMAS CRÓNICAS

Não apagues a luz quando fores fazer amor com ele. Primeiro, porque é maravilhoso olhar para o corpo da pessoa que nós desejamos, pronto a dar e a receber felicidade, e depois porque, no escuro, é que somos todos verdadeiramente iguais e é bem melhor que ele goste do teu rabo carregado de celulite, do que tanto se lhe importe se é o teu ou outro qualquer. Não há nada mais atraente do que uma mulher que goste de si mesma.

Sim casei este ano, vivi um dia fantástico, festejámos em grande até às sete da manhã com a nossa família e amigos e neste momento estamos muito felizes, obrigada. Porém, qual é o livro ou regulamento que diz que, por termos casado, temos de engravidar no dia a seguir? Ou durante a lua-de-mel? Ou no mês seguinte? Ou no ano seguinte? Quem é aqui o casal afinal?

Ninguém olhou para eles, ninguém os abordou. O choro era solitário e solidário. Ela não tinha medo, só estava desorientada. Que fazer? Os seus cinco anos não lhe davam muita margem de manobra, mas pensou e percebeu o que havia a fazer. Esperar pacientemente que alguém reparasse em duas crianças, sozinhas, numa cidade muito grande e movimentada.

Com o tempo, Artur deixou de lhe bater. Já não se limitava a isso. Artur queria matá-la de porrada. Em seis anos de casamento, Maria fez dez queixas na polícia. Sempre que Artur chegava da esquadra e a encontrava em casa, amedrontada, enroscada a um canto, dava-lhe nova tareia.

Crónicas Destaque

Esperam que sejas magra. Atlética. Que corras todos os dias. Ou dia sim, dia não, vá. De depilação feita e unhas coloridas. Que faças bolos ao sábado. E que não tenhas as raízes do cabelo por fazer. Esperam que te comportes bem e que nunca bebas um copo a mais para não caíres em figuras ridículas. Que nunca sejas daquelas que urina entre dois carros, no meio do Cais do Sodré.

A partir do momento em que viram o meu corpo inerte, ninguém perguntou onde estava o filho da puta que acabou com os meus sonhos, as minhas esperanças, a minha vida. Não, preferiram começar a fazer-me perguntas inúteis. A mim, podem imaginar? Uma morta, que não pode falar, que não se pode defender. Que roupa estava a usar? Porque é que estava sozinha? Porque é que uma mulher quer viajar sem companhia?

Carol perdoa-lhes: acham que podem opinar sobre o teu decote, sobre o teu peito. Acham que têm o direito de te dizer o que podes ou não vestir #nomeudecotemandoeu

Jorge Máximo, espero que nunca nenhuma das ‘meninas virgens’ que tem lá em casa seja obrigada a passar por este tipo de violência e falta de respeito só para poder ser transportada do ponto A para o ponto B. Porque eu sou uma menina virgem e ontem o meu medo de andar de táxi sozinha deixou de ser visto como irracional. Porque nós, meninas virgens, somos as vossas filhas, as vossas netas, amigas, mães, irmãs, mulheres e namoradas... E o que disse Jorge Máximo sobre as meninas virgens? ‘São para ser violadas.’

Ultimos Artigos

ELAS ESTÃO DE VOLTA… OUTRA VEZ! Após o sucesso da última vez (já lá vão dois anos ) 40 E ENTÃO? regressa a cena para uma curta temporada no Teatro Villaret a partir de dia 2 de Fevereiro até ao final do mês, de Quinta a Domingo.

Tudo por Uma Boa História é uma travessia original pelo que de melhor se faz no jornalismo em Portugal. O leitor encontrará aqui dúvidas, angústias, medos, mas também conquistas, prazer e sabedoria, pela voz dos que vivem de contar o mundo aos outros.

As suspeitas vão sendo plantadas cirurgicamente ao longo do filme, fazendo-nos imaginar várias razões para tanto sofrimento… no entanto… quando a chaga é aberta diante dos nossos olhos, quando o segredo de Lee Chandler é finalmente revelado, percebemos que nem nos nossos piores pesadelos poderíamos imaginar uma dor assim. Uma dor que passa através da tela sem filtros e que nos imobiliza por completo, deixando-nos sem chão.

Artigos Mais Vistos

Jovem, 25 anos, com mestrado, com licenciatura, com formação profissional, a frequentar pós-graduação, com experiência, extremamente motivada para pôr “as mãos à obra” e disposta a receber pouco por isso, até mesmo a ser um bocadinho explorada (mas atenção, nada de exageros!). Aparentemente são características que os empregadores procuram, certo?

do Autor/a da Criada Malcriada
13758

do Autor/a da Criada Malcriada
12948