MAIOR E VACINADA

5702

Não é verdade que a VASPR produza autismo ou outras maleitas do género. Houve um único estudo – feito apenas com 12 crianças – que concluiu que poderia haver uma associação entre a vacinação e o autismo. Dezenas de estudos posteriores vieram demonstrar que assim não é. O autor do falso estudo, Andrew Wakefield (os restantes 12 subscritores do estudo acabaram por  repudiar os resultados e retirar os seus nomes da investigação), foi mais tarde condenado por ter recebido dinheiro de uma associação de pais de crianças autistas para fundamentar um pedido de indemnização destes pais contra as farmacêuticas que produziam a vacina… O estudo de Wakefield é hoje globalmente reconhecido como uma mera fraude oportunista. Alegações semelhantes foram feitas por um médico americano, James Jeffrey Bradstreet, sem qualquer apoio científico (este médico foi também alvo de investigações, e ter-se-á suicidado). Não vos quero maçar com tecnicalidades. Basta pensarem um bocadinho. Se mais de 95% das nossas crianças estão vacinadas com a VASPR, e se a VASPR causa autismo, não teríamos uma enorme percentagem de crianças autistas? Embora não tenhamos números concretos, um estudo português de 2006 apontava para uma permilagem de 1% a 3% (10 a 30 pessoas com autismo em cada 10.000, ou 1 a 3 pessoas com autismo em cada 1000). Basta usarem a vossa capacidade de pensamento crítico para concluírem que a associação entre a vacinação e o autismo não tem sentido…

Ler artigo completo ...