FÁTIMA E OS MERCADOS DA FÉ

505

Mercadejar é uma palavra feia? Parece que sim, principalmente quando associada à fé. Dizem as más línguas que Paulo, nas suas proclamações aos Coríntios, condenou o mercadejar da palavra de Deus. Mas, afinal, garantem as traduções sérias da bíblia e as interpretações dos teólogos, não era bem assim. Só mercadeja a palavra de Deus aquele que vende banha da cobra. O fraudulento, o burlão, o que professa falsos deuses ou adultera as palavras sagradas. Já quando os Católicos vendem indulgências para expiar os pecados dos outros, vendem medalhinhas, velinhas, nossas senhoras florescentes, e tanto outro merchandising que se pode encontrar em Fátima, ou mesmo quando cumprem promessas em autoria mediata, pagando, literalmente, a outros para irem a Fátima por eles, estão apenas a cumprir a verdadeira palavra do Senhor. Existe, pelo menos, uma grande quantidade de presunção nestas assunções, com ou sem água benta.

Ler artigo completo ...