FRAGMENTOS: SOMOS MAIS FORTES

797

……Não, não olhes para as minhas mãos com pena, eu não mereço isso. Não, não faças juízos rápidos, porque dou passos doridos para depois dar uns passos quase normais. Não queiras encaixar-me numa doença que conheces. E não faças isso, bem sei que a intenção é boa, mas não me trates como se não me pudesse dar ao luxo de ser ativa e feliz.
É só isto que te peço, a ti, pessoa com quem me cruzo diariamente. Eu sou a pessoa que está aqui à tua frente, e embora sofra de uma ou duas (às vezes mais) das duzentas e tal doenças reumáticas e músculo-esqueléticas, tenho vida, sonhos, sorrisos, dores e esperança, tal como tu.
……Por isso te peço: não olhes para as minhas mãos com pena, eu não mereço que tenhas pena de mim. Sim, estão deformadas, mas eu não. Repara: as mãos podem não ser ágeis como as tuas, mas aprenderam a fazer muita coisa para além da deformação, da inflamação, da dor. Sim, gostaria que tivessem outro aspeto, mas estas são minhas, são as que usei para criar, amar, abraçar, trabalhar, ajudar, nunca as trocaria por nada.
……Também te peço: não faças juízos rápidos, não penses que dou uns passos como se estivesse com dores para depois dar uns passos quase normais. Não estou a fingir. Uma das características destas doenças é a rigidez matinal, a que me impede de sair da cama depressa, a que me faz sentir vidros quando pouso os pés no chão. É uma rigidez que vem depressa quando me aquieto, quando descanso uns minutos, quando trabalho na mesma posição muito tempo. É só isso, tenho apenas o corpo rígido. Custa, sabes? É um pouco como ser um motor a diesel, primeiro tem de deixar de doer para poder andar. Se nos visses, nas associações de doentes, brincamos tanto com isto… Ias rir-te. É o que fazemos. Isto é só um pequeno detalhe.
……Também te peço: não queiras encaixar-me numa doença que conheces, só para ser mais cómodo, ou mais simples, ou uma excelente forma de me pores dentro ou fora de iniciativas que façamos juntos. Eu não me encaixei em nada, não desisti de ser quem sou para caber num rótulo de dificuldades e sofrimento, não, eu sou uma pessoa como tu, e sou tratada por profissionais que procuram incessantemente um caminho para o alívio e o controlo da doença, e têm por mim, por nós, um imenso carinho.
……E lembra-te, eu sou esta pessoa que está aqui à tua frente, esta que, embora sofra de uma doença reumática e músculo-esquelética, tem vida, sonhos, sorrisos, dores e esperança, tal como tu, e que, embora carregue o cansaço de ter uma doença crónica, está sempre pronta para avançar.
……A ti, que sabes estar ao meu lado a sorrir, a trabalhar comigo, a dar uma ajuda quando os dias são piores, a ti, que me deixas chorar quando a dor é excessiva, mas que me levas até à esperança quando ela me falha, a ti, agradeço-te num abraço caloroso e confiante.
……A ti, que ainda não procuraste ajuda, vem ter connosco. Juntos, somos mais fortes!

Ler artigo completo ...