NÃO QUERO NADA. ESTOU SÓ A VER por Marine Antunes

527

“Estou só a ver” – apreciar sem possuir, apreciar sem consumir, apreciar sem usar as pessoas, as coisas, os amores. Eu sei que é o mais difícil de fazer, mas a longo prazo, é também a única forma de vivermos com alguma paz. E como é que fazemos isso? Como é que criamos o desapego quando amamos? Como é que libertamos, se queremos agarrar? Como é que nos vemos “sem aquela pessoa ou aquele emprego” se achamos que isso é tudo o que temos?

Ler artigo completo ...