A PMA E O CONGELAMENTO DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL

515

Quatro anos volvidos, mais de mil dias, imensas horas investidas em conversas, planos e consultas motivacionais, mas continuamos sem ouvir as duas palavras tão sonhadas: “Está grávida!”. No entanto, todas as semanas ouvimos as conversas das mulheres que trabalham connosco e que já são mães, em particular quando surge alguém que anuncia uma gravidez e aí repetem-se os diálogos sobre placentas, partos e dedos de dilatação. Mais uma vez, sorrimos e felicitamos a futura mamã – parece sempre tudo muito fácil para os outros, mesmo quando não é.

Ler artigo completo ...