É POSSÍVEL SOBREVIVER SEM UM SMARTPHONE

683

Uns dias antes do Natal, o meu smartphone caiu ao chão e o ecrã partiu. Iniciava-se assim a sua triste decadência, que culminaria em morte, um mês ou dois depois. Desde essa altura, ando com um telemóvel “provisório” que só serve mesmo para enviar e receber mensagens e chamadas.

Ler artigo completo ...