SALTO MORTAL

1874

 

 

«A sua própria excitação crescente aterrorizou-o de novo, mas o terror perdeu-se no prazer também ele crescente de demolidor. A forma como se entregaram um ao outro em ondas de prazer fê-lo pensar, confusamente, sem ter perfeita consciência disso, do salto do trapézio para o espaço; no atordoamento aterrorizador – o próprio medo fazendo parte da excitação – a excitação quase dor…E depois, quando já não podia aguentar mais, chegava o momento do êxtase e triunfo da união, da fusão, do choque abrupto do momento, agarrando-se, seguro nas mãos dele, que conseguiam estar lá no momento exato, quando uma fração de segundo a mais significaria a inconsciência e a morte; mas estavam seguros, balouçando juntos…»

Ler artigo completo ...