VAMOS LÁ RIR DO ANÚNCIO IDIOTA SEM FAZER NADA

2704

Quando a “Cloud Choice” lançou um anúncio que procurava empregadas descontraídas e bem-humoradas (onde imediatamente dispensava candidatas portuguesas), achei que não haveriam vozes dissonantes daquilo que é o direito de tratamento na igualdade de oportunidades no emprego, na formação, nas carreiras profissionais e nas condições de trabalho de mulheres e homens.

Chamam-lhe Igualdade e escreve-se assim: I-G-U-A-L-D-A-D-E.

Imaginei que o coro contra este anúncio seria a uma só voz, mas parece que não.

Pasme-se. Dou com um texto online de João Pereira Coutinho no CM (de quem não sou leitora habitual nem pretendo ser), que não sei se me dá vontade de rir ou de escrever um texto numa plataforma feminista que abriu portas a um novo entendimento da luta pela Igualdade, já meio esquecida pelas novas gerações (a chatice da Igualdade que até é Lei: imaginem lá o que se legisla por ai).

Meu Deus! E uma plataforma feminista onde mulheres e homens escrevem maioritariamente sobre Igualdade. Não há justiça neste mundo!

No texto, JPC dizia que deve às mulheres o seu sentido de humor e que este anúncio o tinha feito rir pela imbecilidade que constitui. Riu muito. Deve ter rebolado no chão de tanto rir.

Portanto, devíamos tod@s rir. Só rir.
Porque não ainda gargalhar?

Pois eu não achei piada nenhuma ao anúncio.

Não me deu vontade nenhuma de rir e, curiosamente, até à data, amigos e conhecidos meus dizem que eu tenho um excelente sentido de humor.

Mas fiquei feliz com o rumo que a situação tomou.
Afinal as mulheres já não precisam disfarçar com riso o que as atinge, já têm comissões que instauram processos a quem cria obstáculos ou passa por cima do tal o Direito à Igualdade.
Escreve-se assim:

I

G

U

A

L

D

A

D

E
Um aborrecimento para João Pereira Coutinho e para os seus amigos, que aprenderam a rir com as mulheres e se calhar continuam a pensar que nascemos para lhe lavar a roupa e cozinhar.

Mulheres que afinal têm comissões que fiscalizam e chamam à justiça quem não age de acordo com a lei.

Mulheres cujo Direito está previsto e é atuante.

Mas isto teve graça, sim. Teve imensa piada ver que a tal empresa tinha de responder pelo anúncio porque a CITE (Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego) se mexeu. Estas denuncias já não ficam perdidas e trazem consequências.

Estes pontapés no Direito à Igualdade e ao Código do Trabalho já não ficam na estante. Há quem se mexa.

Uma verdadeira chatice. As mulheres já não têm de fingir sorrisos quando não há motivo nenhum para sorrir.